Blush-se: Amizade Branca & Preta - Parte 1

24 de jul de 2014

Amizade Branca & Preta - Parte 1


Toda história começa com "Era uma vez..." e acaba com "E eles viveram felizes para sempre...", bom vamos dizer que a minha é bem diferente. Moro em Pittsburg, Kansas, meu pai comprou uma fazenda aqui quando fiz cinco anos, logo após a morte de minha mãe.
Jake é meu melhor amigo e vizinho desde então, todas as garotas andam em grupinhos, usam maquiagem e fofocam de garotos. Na minha vida somos apenas eu e Jake, nunca tive muitos amigos além dele, então já podem imaginar que sempre fiz coisas de meninos. Passava todas as tardes no vídeo-game, jogando futebol as vezes íamos juntos de cavalo até um riacho perto de casa...
Nós crescemos e eu já ou ainda tenho dezesseis anos, a idade que eu sempre sonhei ter por toda a minha vida, mas percebi que não tem muitos privilégios, além de mais responsabilidade.
Por um descuido acabei me apaixonando pelo Jake quando tinha doze anos... Vamos dizer que ainda não superei isso! Mesmo não sendo correspondida não me arrependo porque o Jake vale cada batida mais forte do coração, ele é extraordinário. Sempre me apoiou e me levantou quando precisei.

- Lilian, diga ao seu pai que a caminhonete está novinha em folha!
Jake chegava com as mãos cheias de graxa, e um pano imundo para fora de seu bolso. Seus olhos castanhos me faziam suspirar e seu sorriso encantador deixavam minhas pernas bambas.
- Não chegue perto de mim sujo desse jeito! - falo sorrindo
Ele levanta as mãos brincando e eu dou um rápido passo para trás.
- É sério! Imagine chegar a festa da Ruby desse jeito. - aponto suas roupas sujas e manchadas
- Eu sou lindo até sujo, não é mesmo.
- Claro, claro... - reviro os olhos - Vai tomar um banho porque não vou chegar com você desse jeito!
Ele soltou um sorriso radiante e começou a limpar os dedos no pano que havia acabado de tirar do bolso.
- Tudo bem metida. - ele riu - Primeiro preciso que me ajude a achar a chave do meu carro.
- Perdeu a chave do seu carro? - falo desacreditando
- Você que deu a ideia de caminhar naquela mata fechada ontem.
- E por isso você deveria ter sido cuidadoso, em primeiro lugar porque é uma mata fechada e reservada, segundo porque é proibido pelo governo caminhar por lá e em terceiro é fora dos limites da fazenda. - falo de um modo mandão
- A culpa não é minha. - ele fala em um tom despreocupado.
- Como consegue ficar despreocupado desse jeito. - dou um tapa em seu ombro - Agora vamos ter que voltar lá escondidos do meu pai, pegue aquela sua lanterna potente já está escurecendo e ponha aquelas botas para não sermos picados por nada... - falava em um tom severo
- Vai dizer que ontem não fomos escondidos de seu pai?
- Fomos, mas ele não estava em casa!
- Não muda nada.
- Discutir está fora de questão, vá logo buscar sua lanterna.
Corri até minha casa, fui até o meu quarto e coloquei minhas botas de plástico de baixo do braço e tentei sair de fininho sem que meu pai percebesse.
- A onde vai com essas botas?
- Ah isso? - aponto para as botas - É que depois da festa na casa do Ruby vamos até a cachoeira e parece que o mato lá está um pouco alto.
- Uhum. - ele me olha desconfiado - Não se meta em encrenca senão sua viagem com Carrie, Ruby, Chloe e Jake já era...
- Tudo bem.
Saio com passos rápidos e me encontro com Jake quase em um esbarrão.
- Desculpe. - falo sorrindo
Ele segura meus ombros.
-Tudo bem. - Vamos?
Entramos na caminhonete do irmão do Jake e fomos até o fim do pasto depois do celeiro. Descemos do carro em um pulo.
- Me ajude a passar pelo arame! - peço a Jake
Com cuidado ele puxa os arames deixando uma fenda para mim passar sem me espetar.
- Obrigada. - falo abrindo o arame para ele passar também.
Ele ri.
- Não adianta você me ajudar, não tem força nem para abrir para um besouro passar.
- Pelo menos estou tentando. - falo de um modo mimado - Vamos logo se apresse!

Para acompanhar:

Parte 2
Comentários
0 Comentários

Nenhum comentário:

Postar um comentário