Blush-se: Amizade Preta & Branca - Parte 4

4 de jan de 2015

Amizade Preta & Branca - Parte 4


Seria uma ótima ideia se não soubesse quando ele está brincando.
- Tonto - afastei o rosto de Jake.
- Meu Deus Lilian, imagina quando eu arranjar uma namorada...
Só de imaginar Jake á todo o momento com outra garota na minha frente me causou arrepios de ciúme, mas por fora apenas revirei os olhos de braços cruzados.
Claro que Jake já namorou outras garotas, mas era jovem e nunca foi nada de muito sério, mas agora... Ele tem dezesseis anos, as garotas dão em cima dele o tempo todo, sempre tentam tirar uma casquinha, mas ele nunca deu importância a elas, está se guardando para alguém e quando essa garota tiver em mãos terá muita sorte, muita sorte mesmo!
- Jake, estou apenas cansada okay? - começo a me afastar.
- Onde está indo?
- Para casa, para onde mais? - falo impaciente, dando passos pesados.
Ele rapidamente tocou minha mão e eu simplesmente congelei.
- Para de ficar assim... - ele fez uma pausa e suspirou - Vamos, eu te levo!
- Não precisa! - encaro o chão de braços cruzados, quase como uma criança que não quer sair do parquinho agora.
- Está sem carro sua maluca!
- Ah, olha a novidade! Tenho duas pernas, e elas me permitem ir até a minha saca sem sua ajuda! - digo carrancuda.
Ele revira os olhos e bufa. Parecia um tanto irritado. Jake era um anjo de pessoa, mas nem mesmo eu o aguento quando fica brava, eu com certeza não queria deixa-lo bravo, mas não daria o braço a torcer de jeito nenhum.
-Lilian - subo meu olhar de encontro ao dele - eu realmente não tenho culpa de Ruby me beijou.
Aé então porque retribuiu, Jake Aslow Collin?
- Não é pelo beijo! -  minto irritada.
- Você está sendo infantil.
- E você babaca! - retruco metida.
Ele me pegou pelo braço e começa a me arrastar á força. Óbvio que ele não me machucou, mas que ele me arrastou me arrastou.
- Ei, o que pensa que está fazendo?
- Você quer ir para casa, vamos!
Jake me levou até a caminhonete ainda segurando no meu braço, mal-humorado, ele me colocou sentada no banco do passageiro e colocou meu cinto, como se não conseguisse fazer tudo isso sozinha.
Fechou a porta e me encarou enquanto passava a frente da caminhonete, entrou fechou a porta, colocou seu cinto e fechou as mãos no volante.
Jake me observou e depois contraiu o maxilar, ele balançou a cabeça devagar.
Enquanto ele me observava eu me recusava trocar um olhar sequer, fiquei encarando a janela.
O garoto ligou a caminhonete e saiu da chácara de Ruby, a caminho de casa. O silêncio começou a predominar o lugar, o que deixou ambos desconfortáveis. Um já havia admitido um para o outro que quando ficavam sem falar, ficavam praticamente sem chão.
- Estou sendo idiota - resmunguei dando uma olhada rápida.
Porém Jake continuou em silêncio dirigindo, quando rapidamente me lançou um olhar e disse :
- Concordo! - e abriu um sorriso fraco.
- Ei! Mané! - dou um leve tapa em seu ombro - espera...
- O que foi?
- O que é isso?
- Isso o que? - ele perguntava um pouco assustado.
- Que blusa... Macia...
Ele ri e suas bochechas ficam levemente vermelhas, o que fez meu coração ficar feito manteiga derretida.
Olho no relógio, ainda eram 22:32, ligo o rádio e fico surpresa ao escutar a música que tocava.
"Arabella - Arctic Monkeys".
Aumentei o volume e sorri para Jake que continuava sem expressão dirigindo.
Começo a cantarolar fingindo que segurava um microfone, alternando com o baixo e a guitarra, jogando meu cabelo para todos os lados.
- Lilian! Seu cabelo está me atrapalhando.
- Vamos, Jake é a nossa música!
Me aproximo de seu ombro e canto:
- Arabella's got a 70's head, but she's a modern lover, it's an exploration she's made of outer space...
- And her lips are like the galaxy's edge, and her kiss, the color os a constellation falling into place... - Ele continuou e nos graves desafinava, coisa que me fazia rir muito.

Um comentário: